sábado, 12 de setembro de 2015

Kitsune - A Raposa de Muitas Caudas

A lenda das Kitsunes é muito popular na mitologia japonesa, é uma raposa mágica, uma criatura da classe Momonoke (espíritos animais que se transformam em humanos, como os Bakenekos, Tengus e Tanukis). É dito que, sua imagem representa ardileza e inteligência e, de acordo com as lendas, são animais com poderes místicos, sagrados ou amaldiçoados. Poderes que aumentam com a sua idade e sabedoria, a cada 100 anos, recebem uma nova cauda e quando atingem nove, tornam-se semideuses. Devido a seu poder e influência, recebem oferendas como se fossem divindades.
Kitsune Origens:

As Kitsunes são consideradas espíritos mensageiros, associados à Inari, “deusa do arroz, da agricultura, fertilidade e exito”, é geralmente representada como uma figura feminina, no entanto, algumas histórias retratam-na como uma figura masculina. Inari é uma divindade muito popular com uma infinidade de esculturas espalhadas por todo território nipônico, sendo seu santuário um dos mais famosos do Japão.
Muito dos mitos de raposas do Japão podem ser vistos no folclore da China, Coreia ou Índia. Várias dessas histórias foram gravadas no Konjaku Monogatari, uma coleção do século XI de narrativas Chinesas, Indianas e Japonesas.
Lendas sobre as Kitsunes, quase sempre englobam sabedoria, e como diz o famoso ditado “Esperto como uma raposa”, elas simbolizam a inteligência e sagacidade. Porém, kitsunes tem que manter as suas promessas e, principalmente, seguir a sua palavra de honra. Elas tornam-se autodestrutiva se quebrar sua palavra. Como também, quando alguém lhes quebra uma promessa, elas tornam-se suas inimigas mortais, pois é sabido que Kitsunes são emocionais e muito vingativas.
Descritas como seres inteligentes e possuidores de habilidades mágicas que aumentam com a sua idade e sabedoria. A cada 100 anos, recebem uma nova cauda, sua coloração muda para prateada ou dourada tornando-se mais poderosas, e quando atingem nove caudas (Kyuubi no Kitsune), tornam-se semideuses. Passam a possuir sabedoria infinita e a capacidade de ouvir qualquer coisa, incluindo, dependendo do tipo de Kitsune, os pensamentos de humanos em qualquer canto do mundo, atingindo a onisciência e quase a onipotência. Sendo assim, quanto mais cauda tiver, mais poderosa será a “Kyuubi no Kitsune”.

“Lendas”

São muitas as lendas famosas relacionadas às Kitsunes..
“Hoshi-no-tama”
Pinturas de kitsunes ou de suas vítimas possuídas, apresentam uma esfera branca conhecida como Hoshi-n0-tama (Esfera estelar). As histórias mostram que estas esferas incandescentes, que aparecem junto com Kitsunes-Bi, são joias ou perolas mágicas. Enquanto não está na forma humana ou possuindo algum humano, a kitsune mantém a esfera na sua boca ou a carrega na sua cauda. Joias são representações comuns da divindade Inari, e pinturas de kitsunes sem elas são raras. E, quando a kitsune muda de forma, é o Hoshi-no-tama que carrega parte de sua magia. Outra tradição é que a Joia representa a alma da kitsune, e ela irá morrer se ficar por um longo período separada dela. Aquele que obtiver a esfera, poderá pedir ajuda para a kitsune em troca da joia.
Um trecho de um conto do Século XII descreve um homem usando o Hoshi-no-tama de uma kitsune em troca de sua ajuda:
(…) “Devolva minha esfera!”- exclamou a raposa. O homem a ignorou, ela retrucou com a fala mais triste: “Está bem, você está com minha esfera, mas você não sabe como usá-la, não será nada agradável para você. Para mim é uma perda terrível. Estou te avisando, se não a devolves, serei sua inimiga para sempre. Mas se você retorná-la para mim, irei te proteger quando você mais precisar” Tempos mais tarde, a raposa salvou a vida do homem, guiando-o para que pudesse fugir de um ataque de criminosos.
“Hakuzo” 
Conta a lenda, que a raposa tomou a forma de um estudioso budista conhecido como Hakuzo, pregava diálogos religiosos nos templos, e era visto como um acadêmico muito sábio. Quando ele foi descoberto por ser um kitsune, ele desapareceu. Tempos depois, viria a ser visto durante as noites, vagando nos arredores fora do templo, pregando a doutrina de Buda na escuridão da noite. Mais tarde, o templo foi renomeado como Hakuzo Inari.

                                             Deusa Amaterasu em forma de Kitsune
Kitsunes variações:
Existe uma infinidade de variações de Kitsunes conectadas a diferentes elementos como: fogo, terra, água e ar, nomeados entre os clãs “Céu” e “Trevas”:
Amaterasu no Kitsune: Diz-se ser a Deusa do sol “Amaterasu” que aparece na forma de uma raposa branca. Conta a lenda que se uma pessoa estiver passando por maus presságios e esta for devota de Amaterasu, a deusa atenderá as orações, quando estas partirem de um coração puro. Ela desce de seu reino em forma de uma raposa para apartar todo mau que a pessoa estiver passando.
Bakemono-Kitsune: É uma Kitsune má e espectral (como um fantasma), muito parecido com Reiko, Kiko e Koryo.

Genko: Kitsune negra, normalmente é vista como um bom “Omen” (bom presságio).
Kiko: Espírito de uma Kitsune. Normalmente as kitsunes não são fantasmas, no entanto, elas podem aparecer como espíritos. Também conhecida como “raposa fantasma”.

Kitsune: Termo geral para a palavra “Raposa mágica”, Kitsunes podem ser retratadas tanto como boas ou más em suas lendas.

Kitsune-bi: Kitsunes com o poder de invocar chamas através de sua boca e de sua cauda.
Kitsune-Tokoya: Kitsune peritas em pregar peças e disfarçar-se em humanos. Dizem que em uma pequena província no Japão, uma Kitsune disfarçou-se de barbeiro, deixando careca todos os clientes. Assim, todos os moradores da vila ficaram de cabeças raspadas. Por isso, o animal encantado acabou ganhando o apelido de kitsune-tokoya, ou seja, “raposa barbeira”.

Koryo: Kitsune Amaldiçoada. Conhecida como “raposa demônio”.

Kuko: Kitsune do elemento ar, a maioria das Kukos são consideradas Kitsunes muito más. Geralmente associada a tempestades de vento e nevoeiro.

Kyuubi no Kitsune: São as Kitsunes que alcançam os 1.000 anos de idade. Nessa idade, a cor de sua pelagem muda para prateada ou dourada. Alcançam até 9 caudas e é quando ganham a habilidade de poder ver e ouvir tudo em qualquer lugar no mundo, atingindo assim, a sabedoria infinita e onisciência.

Nogitsune: Kitsunes selvagens, normalmente é usada para diferenciar entre as boas e más Kitsunes. Assim eles usam o termo “Kitsune”, para as boas Kitsunes, aquelas que seguem e são mensageiras do Deus Inari. As que não o seguem, são chamadas de Nogitsunes. Porém, nem todos os tipos de Nogitsunes são necessariamente más. Existem algumas que apenas gostam de pregar peças nos seres humanos, como a Kitsune-Tokoya.

Reiko: Fantasma de uma Kitsune. Não chega a ser uma Kitsune extremamente má, mas algumas podem ser muito maliciosas.

Shakko: Kitsune vermelha, estas também podem ser consideradas tanto como boas ou más, pois não têm o conhecimento do que é moral.

Shouzaa: Espírito Seiryu, supervisor das raposas.

Tenko: Kitsune celestial. Não são consideradas tão más como a Tamamo-no-mae ou tão benevolentes e sábias como as mensageiras do Deus Inari.
Yako/Yakan: Termo geral para a palavra “Raposa” (Igual à Kitsune).

As Kitsunes geralmente são invulneráveis aos ataques humanos, mas as de natureza má, podem ser derrotadas pelos Taijiya (Exterminadores especializados em “Youkai” ‘Criaturas sobrenaturais’), e os sagrados monges budistas que, possuidores da benção divina de Buda, podem exterminar uma Kitsune má apenas com uma simples oração.
A liberdade é muito importante para as kitsunes. Elas não aceitam ser forçadas em algo que não queiram, e não gostam de ser obrigadas ou presas. Por outro lado, aqueles que ganharem a confiança e lealdade de uma kitsune, vai viver uma amizade que pode durar por muitas provações.
As kitsunes são alguns dos youkais mais explorados em animes:
                                                        Youko Kurama, YuYu Hakushô

Naruto: Naruto Uzumaki, o protagonista do anime/mangá é uma criança de 12 anos que tem consigo uma Kyuubi selada dentro de seu corpo por seu pai, Minato Namikaze. Quando o garoto fica furioso ou em risco de morte, o chakra, a energia interior, da Kyuubi se manifesta em seu corpo e lhé dá poder.

InuYasha: o personagem Shippou é uma mistura de Humano e Kitsune, tendo corpo de criança e uma cauda de raposa. Shippou teve seu pai assassinado pelos irmãos Manten e Hiten. Foi salvo por InuYasha e Kagome e desde então acompanha-os em suas aventuras.

Hiiro no Kakera: Yuuichi Komura é um dos cinco guardiões da princesa Tamayori. Yuichi é o descendente da raposa de nove caudas e se especializou em usar ilusões e fogo espírito. Ele é muito tranquilo e pode ser sem emoção. Ele pode ser encontrado um monte de vezes na biblioteca, lendo um livro. Ele gosta de se distrair e tem a capacidade de dormir em qualquer lugar a qualquer momento.

Love Hina: uma das garotas da pensão Hinata se chama Kitsune (esse não é o seu nome mas todos a chamam assim).

Pokémon: há o Pokémon Vulpix (raposa de seis caudas) e o Pokémon Ninetales (raposa de nove caudas) que foram claramente inspirados em kitsunes.

Digimon Tamers: Kyubimon é a forma evoluída do personagem Renamon. Kyubimon tem a aparência de uma raposa amarela de nove caudas com uma juba branca e chamas azuis que ficam em torno de suas patas e nas pontas de sua cauda.

Yu Yu Hakusho: Kurama é um personagem que possui uma forma original sendo, meio humano e meio raposa (forma chamada Kurama Youko).

xxxHolic: no mangá xxxHolic do grupo CLAMP, o protagonista tem uma Kuda Kitsune, uma raposa num tubo, que ora tem a forma de quase uma serpentinha peluda e branca, ora a tradicional Kyuubi.

Kanokon: A personagem Tamamo, mãe de chizuru e dona da pensão Tama no yu, têm como sua verdadeira forma uma raposa loira de nove caldas.

Omamori Himari: A parceira de Shuten Douji, Tama no mae é uma criança que come outros espíritos e tem em sua verdadeira forma a kyuubi.

Black Bird: O clã do protagonista, Usui, é de Tengus, enquanto que um de seus rivais, o clã Kuzunoha, é de Kitsunes.

Inu x Boku SS: Soushi Miketsukami, o protagonista masculino é a reencarnação da Raposa de Nove Caudas.

Kamisama Hajimemashita: Tomoe, familiar da Deusa Momozono Nanami, é um kitsune, e em uma época distante, foi uma raposa selvagem, mas após ser “salvo” por Mikage, passou a ser mais civilizado. Pode usar técnicas de transformações tanto em si mesmo, quanto em outras pessoas/youkais, também pode usar o “fogo de raposa”.

Shanghai Yōmakika: No manga de Hiromu Arakawa, a Diretora da Corporação Taoista de Demônios, é apresentada como sendo a “Kyuubi Dourada”
“Gugure Kokkuri-san”: Kokkuri é uma brincadeira no Japão muito parecida com a brincadeira do compasso aqui no Brasil, e quando Kohina resolve brincar sozinha, invoca Kokkuri, que é o espírito da raposa da brincadeira, e quando este espirito vê as condições da menina, resolve assombra-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário